Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A vida é bonita.

A vida é bonita. É bonita, mesmo quando não a conseguimos ver assim.

A vida é bonita.

A vida é bonita. É bonita, mesmo quando não a conseguimos ver assim.

O poeta Malik aceitou o desafio

Uma das regras do desafio "Eu já/Nunca fiz" era nomear 4 pessoas a participarem e a darem seguimento ao mesmo . Eu convidei 4 pessoas com características muito diferentes, sabendo à partida que seria pouco provável que aceitassem o convite.

Para mim o importante era enriquecer um desafio excessivamente simples, com as respostas dos convidados.

Dos 4 nomeados  só dois aceitaram, o Bruno e o Malik. As suas respostas são...., não vou adjectivar, leiam.

O desafio do Bruno está no seu blog, o do Malik é publicado aqui, porque não se enquadra nos conteúdos do seu blog. 

 

Malik é um poeta, visitem o seu blog porque vão gostar.

 

 

 

 

Malik, outra forma de poesia...

Malik, outra forma de poesia...

Malik, outra forma de poesia...  

 

 

Malik, outra forma de poesia... 

Malik, uma outra forma de poesia...

 

1. Eu já fiz um IntraRail

Eu nunca fiz e lamento. Acredito que é uma experiência única. Costumo dizer que há um tempo para tudo e houve alturas que teria sido pertinente. Só posso aconselhar!


2. Eu já participei em algum concurso

Eu já. Em tempos participei em alguns. Sempre na desportiva. Que me recorde nunca ganhei nada material. Terei ganho coisas mais importantes...


3. Eu nunca conheci a pessoa que mais admiro

Eu nunca. A “pessoa” que mais admiro é Jesus Cristo.

De resto, conheço quase todas as pessoas por quem tenho alguma admiração. Porém, não são muitas.


4. Eu já caí na rua

Eu já. Mas cada um movimenta-se na rua como bem lhe apetecer...!

Basta calçado de sola em determinados pisos molhados... e somos objecto do riso geral.


5. Eu nunca desmaiei

Eu já. Posso garantir que não vi passarinhos nem estrelinhas. É uma esquisita sensação de desfalecimento, de “vou não sei bem aonde e não faço a mínima ideia se volto”...


6. Eu nunca estive em coma alcoólico

Eu nunca. O álcool é uma droga legal que em excesso, como quase tudo, é prejudicial. Beber uns copos é uma coisa. Beber para ou até morrer é outra. E esta não é nada sedutora.


7. Eu nunca experimentei drogas

Eu já. Por isso mesmo, para experimentar. Quando somos novos, não pensamos e vivemos a idade da estupidez. Erva e haxixe, uma única vez. Sem consequências, sem repetição. Ah, e barbas de milho!


8. Eu nunca me vinguei de alguém que me fez mal

Eu não. Dizem que a vingança é um prato que se serve frio. Pelos vistos, eu não tenho jeito para servir à mesa.

À medida que crescemos vamos olhando o mundo e a vida por outros prismas. A aceitação e o perdão são duas ferramentas imprescindíveis para quem quer ter uma vida mais leve.


9. Eu nunca tive um acidente

Eu já. Sem feridos, só chapa!


10. Eu já andei de avião

Eu já. Não aprecio. A quem vai pela primeira vez digo para levarem qualquer coisa para passar o tempo, senão é um tédio.


11. Eu nunca bebi demais

Eu já. Já me aconteceu, sim. Uma vez foi com conhaque. Nunca mais suportei... nem o cheiro! A ressaca é uma coisa muito séria!


12. Eu nunca confundi uma pessoa com outra

Eu já, algumas vezes, sim. Há pessoas parecidas, os chamados sósias... e muitas vezes acontece com alguém que não vemos com frequência... logo é mais fácil o engano. Origina situações caricatas!


13. Eu nunca me perdi num país/cidade estrangeira

Eu nunca. Mas se experimentar conduzir é certo e seguro que vai acontecer! E não precisa ser no estrangeiro...


14. Eu já tive uma experiência paranormal

Eu já. (ponto!)


15. Eu nunca roubei

Eu nunca, embora tenha nacionalidade portuguesa (kkk). Se chegasse a casa com algo sem justificação teria certamente direito a um interrogatório que Carlos Alexandre, se assistisse, coraria de inveja!

 
16. Eu nunca apaguei nada do facebook por ter poucos likes

Eu nunca. Não ligo nada ao facebook. Nada. (ponto)


17. Eu já traí alguém

Eu nunca. Trair na acepção da palavra, não. Nem facadinhas, no amor ou no trabalho. Não, não e não! Não faças aos outros o que não gostavas que te fizessem.


18. Eu já disse que ia deixar de falar com alguém que me magoou mas não o fiz

Eu nunca. Não digo ou aviso que vou fazer. Não aconteceu muitas vezes, felizmente. É com alguma satisfação e até ingenuidade que continuo a acreditar nas pessoas. Mas se tenho mesmo que o fazer, faço.


Respondi com sinceridade a todas as perguntas?

Evidentemente.

 

Malik

http://malikpoesia.blogs.sapo.pt/

 

Uma pérola para o meu colar - parte I

Parte IO Baton

 

Um final de dia, e eu estou somente comigo, na intimidade profunda do meu ser, no sentir, no pensar, como se vivesse apenas dentro da minha cabeça. Só eu existo. A minha sensibilidade está à solta, os meus sentimentos completamente livres a passear em meu redor, fragilidades, tristezas, solidão. A minha resiliência também por lá andava. Ela não me abandona, por vezes adormece, mas está sempre presente. E foi ela que me moveu.

 

Não tinha praticamente nada para comer em casa, porque não me apetece tratar dos afazeres quotidianos de um simples mortal, "coisas menores"  perante o aliciante que é estar no meu canto com os meus pensamentos. Mas um simples mortal tem de comer, e o adiar de tarefas continuamente dá mau resultado.

 

Pego no saco das compras, e aí vou eu para uma zona comercial, mas não são as compras essenciais que me motivam. Não, não são.

 

Isto, assim não pode ser, não posso continuar nesta lenga lenga saborosa, mas perigosa.

 

O prioritário, não é a comida, as compras podem ser adiadas para amanhã (por acaso não podem, mas enfim), o mais importante é passar numa loja e comprar um baton encarnado. Sim, um baton encarnado, não é vermelho como se usa agora dizer, é mesmo cor de carne viva. Daquelas cores que poucas vezes uso, muito poucas mesmo.

 

Sou uma mulher que gosta de ser discreta, mas dizem que tenho uma simplicidade sensual, qualquer coisa inexplicável que atrai, algo exótico que não conseguem descrever. Será?! Eles lá sabem. Mais uma vez estou a dispersar-me, talvez a fazer uma festinha ao meu ego. Vergonhoso, eu sei. Mas não faz mal.

 

Sendo uma mulher discreta um baton cor de carne viva, um pouco vampiresca a descrição, não será a minha escolha mais frequente. No entanto, no meio de toda a minha discrição de vez em quando gosto de ter um pormenor que se destaque, e agora apetece-me dar esse privilégio a um baton. E porquê? Porque para eu conseguir colocar esta cor nos meus lábios vou ter de remendar rapidamente algumas fragilidades no meu interior. Será um desafio. E eu gosto de me desafiar.

( ...)

 

Logo que possível termino o texto. De qualquer forma, deixo-vos já as frases finais, pois foram as primeiras que escrevi, mas entretanto considerei que fazem mais sentido no final do texto:

Não vale deixar de acreditar no ser humano.

Boas pessoas, são difíceis de encontrar. São pérolas que surgem quando menos esperamos.

Convite aceite!

Caleidoscópio é o blog de uma menina sensível e simpática que partilha "Pequenos - ou grandes?! - nadas." com o seu olhar crítico.

Essa menina, a MJ convidou-me para o seguinte desafio:  

Convite aceite. Vamos às regras.

 

Regras:

Responder a todas as perguntas apenas com "Eu já" ou "Eu nunca" .

Responder à última pergunta com "sim" ou "não".

Colocar a imagem oficial do desafio (obrigatório).

Referir quem vos passou o desafio.

Passar o desafio a pelo menos 4 pessoas (semi-obrigatório)*.

*não é de todo de cariz obrigatório, porque nem todas as pessoas gostam de nomear, porém é uma forma de dar alguma continuidade ao desafio.

 

1. Eu já fiz um IntraRail 

Eu nunca fiz, mas despertaste a minha curiosidade e fui espreitar as viagens turíticas/históricas  da CP . Encontrei opções interessantes, talvez um dia destes embarque numa dessas viagens a solo. Quem sabe?!

Parece-me aliciante para uma experiência solitária, que vai ao encontro dos meus desejos do momento.

 

2. Eu já participei em algum concurso

Eu já. Concurso a emprego. Hm.... não deve ser a este tipo de concurso que o desafio se refere, mas "quem não tem cão caça com gato". Feito!

 

3. Eu nunca conheci a pessoa que mais admiro

Eu já conheci, mas é um tesouro só meu.

 

4. Eu já caí na rua

Eu já, então em miúda andava sempre com os joelhos esfolados. Corria que me fartava, e corria tão depressa que por vezes levantava voo, só que também aterrava depressa.

Nos tempos mais recentes, houve uma altura em que torcia os pés com tanta frequência que os meus tendões se tornaram "uns pobres desgraçados". As escadas eram o meu maior perigo, fiquei traumatizada ao ponto de só as descer agarrada ao corrimão, e mesmo assim as pernas tremiam... Agora já passou! Mas sempre que tenho de descer escadas, olho para elas com respeito e fico atenta, não vá algum degrau pregar-me uma rasteira. Nunca se sabe!!! Os degraus são uns "bichos matreiros".

 

5. Eu nunca desmaiei

Eu nunca desmaiei, mas já estive bem perto disso. Uma sensação de enjoo, associada a uma perda de força e visão.

Aconteceu após assistir a um acidente de mota, havia demasiado sangue...

 

6. Eu nunca estive em coma alcoólico

Eu nunca, nem perto disso. Não arrisco perder o controlo do meu pensamento e comportamento. Para mim é algo assustador.

 

7. Eu nunca experimentei drogas

Eu nunca. Demasiado perigoso. Acredito que tragam sensações muito boas que depois queira repetir.

 

8. Eu nunca me vinguei de alguém que me fez mal

Eu já. Quando me fazem mal, no momento fico com tanta raiva que, só me apetece retribuir a maldade, mas raramente acontece o "pagar na mesma moeda".  Por norma, praguejo imenso, se tiver de tomar alguma atitude tomo, senão prefiro oferecer o meu desprezo como resposta.

 

9. Eu nunca tive um acidente

Eu já tive acidentes de viação.

 

10. Eu já andei de avião

Eu já, e é uma monotonia. Só gosto da descolagem e da aterragem.

Também já andei de avioneta e helicóptero, foi uma boa experiência.

 

11. Eu nunca bebi demais

Eu nunca. Nada a fazer!!!

Gosto de bebidas doces, a minha bebida preferida é um bom Vinho do Porto.

Em ocasiões especias bebo vinho às refeições, pode ser tinto, branco, verde ou rosé não sou esquisita.

  

12. Eu nunca confundi uma pessoa com outra

Eu já, várias vezes. Até chego a cumprimentar a pessoa e só depois percebo que é um(a) desconhecido(a).

 

13. Eu nunca me perdi num país/cidade estrangeira

Eu nunca, simplesmente porque não arrisco.

Sou uma desorientada geograficamente, por isso fico suficientemente satisfeita a perder-me no meu país, na minha cidade, no Centro comercial, no metro, etc.

 

14. Eu já tive uma experiência paranormal

Eu já.

 

15. Eu nunca roubei

Eu já. Diria antes que satisfiz uma necessidade imediata de me "lambuzar" com doces. Consumo imediado in loco.

 

16. Eu nunca apaguei nada do facebook por ter poucos likes

Eu nunca. Não faz qualquer sentido. Nós mostramos e partilhamos o que somos.

 

17. Eu já traí alguém

Eu nunca. Seria uma enorme falta de respeito e carácter perante o voto de confiança que depositaram mim.

 

18. Eu já disse que ia deixar de falar com alguém que me magoou mas não o fiz

Eu nunca. Por norma quando o digo, faço-o mesmo, mas é raro acontecer.

 

Respondi com sinceridade a todas as perguntas?

Sim.

 

Convido a participarem neste desafio:

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D