Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida é bonita.

A vida é bonita. É bonita, mesmo quando não a conseguimos ver assim.

A vida é bonita.

A vida é bonita. É bonita, mesmo quando não a conseguimos ver assim.

Esta Senhora não foi devidamente formatada. Coitada!!!

Fui até uma das portas do mundo, e expus a minha situação ao porteiro:

- Sr. Porteiro preciso que abra a porta para eu sair.

  Eu preciso parar. Eu sei que o mundo continua a girar, mas eu estou a sufocar. Tem de me deixar sair.

 

- Ora essa?! Precisa parar?!

  Não está atenta aos noticiários? Não sabe que a economia não permite paragens?

 

- Sim, eu sei que não. Mas eu preciso sair, estou doente, preciso parar, preciso saber quem sou eu neste momento.

  Ajude-me por favor! Eu voltarei a entrar.

 

- Hmmm... como estamos numa época natalícia está com sorte. Sim, porque eu já percebi que ocorreu um erro, a Senhora não foi devidamente formatada.

 Vá! A porta está aberta. Quando quiser voltar é só tocar à campainha.

Mas depois não se queixe, já sabe que o mundo penaliza este tipo de comportamentos.

 

- Obrigada! Terei de entrar e sair várias vezes, porque tenho de continuar a garantir algumas das minhas obrigações para com o mundo.

 

- Acho bem que cumpra o mínimo. E digo-lhe, desde já, que isto é uma excepção. É uma situação que não se pode prolongar por muito tempo.

 

Desci as escadas do mundo, e fui sentar-me numa pedra que estava mesmo em frente.

Desde então, venho com muita frequência sentar-me nesta pedra, para reflectir sobre mim e sobre o mundo que me pôs doente.

 

Ano de 2015 

Um mensageiro, veio ter comigo e atirou-me para os braços uma bomba, com a seguinte mensagem:

"Apesar desta bomba poder explodir a qualquer momento, tem o rastilho a arder e pode demorar uns meses até explodir." 

 

Os dedos de uma mão chegaram, e sobraram, para contar os meses até que a explosão acontecesse.

 

Ano de 2016 

Numa infeliz e inexplicável coincidência:

Um outro mensageiro, veio ter comigo e atirou-me para os braços uma bomba, com a seguinte mensagem:

"Apesar desta bomba poder explodir a qualquer momento, tem o rastilho a arder e pode demorar uns meses até explodir."

 

E mais uma vez, os dedos de uma mão chegaram, e sobraram, para contar os meses até que a explosão acontecesse.

 

Fiquei órfã. Eu sinto-me órfã..., o mundo ficou em silêncio.... Sim eu sei, que só as crianças ficam órfãos, mas é assim que me sinto.

Uma tristeza e uma dor inexplicável habita cada uma das minhas células. A minha vida é diferente...., eu mudei..., já não sou a mesma pessoa, há demasiadas equações na minha cabeça. Neste momento, preciso saber quem sou e o que quero para mim.

Precisei parar. E parei. Mas sou criticada: "é fraca"; "coitada"; etc.

Critiquem-me, penalizem-me...  Quando regressar, enfrentarei tudo o que tiver de enfrentar.

Não me interessa o que pensam "pessoas formatadas", pessoas vazias de si.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D